2.2.15

Entrevista: Brasília sem fronteiras [Gustavo Roberto]


Hoje trouxe uma entrevista super interessante com um dos estudantes selecionados para participar do programa ''Brasília sem fronteiras'' no mês de Agosto|2014. A proposta gira tecnicamente em torno de um ''intercâmbio'' pago pelo governo para os estudantes que passem na avaliação. Vale muito a pena conferir, o Gustavo contou para a gente tudinho que aconteceu e as experiências que ele viveu.


Como aconteceu a seleção para o Brasilia sem fronteiras?
O GDF junto com o cebraspe/cespe lançou um edital de início para os alunos dos CILs que estivessem no nível avançado da língua de curso, e que cursaram integralmente o ensino médio em escolas públicas para se candidatarem ao Brasilia Sem Fronteiras.

Assim que chegaram lá, onde/como ficaram hospedados?

 Eu fui selecionado para ir para a cidade de Phoenix, capital do estado do Arizona. Então nós ficamos no hotel Four Points by Sheraton que era logo do lado do campus principal da Arizona State University, onde iríamos ter o nosso curso.

Quanto tempo durou a viagem?

Durante todo o mês de agosto.


Quais foram as primeiras impressões assim que você chegou lá?

Saímos de São Paulo no sábado a noite e chegamos em Dallas - Texas logo no domingo de manhã. Eram 3 horas a menos do que me Brasília e a viagem foi muito cansativa mas valeu a pena só de andar num avião  em rumo aos meus sonhos. E o aeroporto não era muito diferente do de Brasília ,mas era tão grande que tinha seu próprio metrô. E as pessoas também não eram diferentes, a fixa só caiu quando passamos pela imigração e tivemos que começar a mostrar o nosso inglês para oficias da polícia americana (e isso foi muito emocionante) e depois embarcamos direto para Phoenix.

Como era sua rotina durante a viagem?                                                      

Nós tinhamos uma rotina cheia entre as 8 da manhã e 4 da tarde, e ela variava de acordo com nossas aulas e nossos professores. Geralmente pela manhã nós íamos até a ASU (Arizona State University) e tínhamos aula com a Professora Shoshanna e com o Professor Vincent, ambos eram ótimos professores e totalmente diferentes do que eu esperava de professores de universidades americanas, sempre alegres e brincalhões. No período da tarde eles nos acompanhavam por várias empresas pela cidade, onde tínhamos várias palestras e conheciamos como funcionavam, como começaram, como se mantinham e algumas curiosidades sobre os locais. Chegamos a conhecer empresas de aviação (Honeywell) computação (Microsoft) e até ONGs que doavam alimentos para crianças na África (Feed My Starving Children). O curso era sobre liderança e empreendedorismo em nível global, tínhamos aulas sobre liderança e toda semana tínhamos ue apresentar uma empresa nova para investidores de verdade e Professores de economia da Asu, o que foi muito desafiador pra mim mas nós conseguimos.


 Quais lugares você conseguiu visitar?                                                    

Além das cidades de Phoenix e Dallas conheci as cidades de Sedona, Flagstaff, Tempe, Mesa, Scottsdale ,San Jose, San Francisco e Oakland. Dos pontos turísticos conheci o Grand Canyon, Golden Gate Bridge, Google, Android , Apple ,Arizona Desert Botanical Garden , US Airways ,o estádio do Arizona Diamondback (chase field) e o California Academy of Sciences.

Ocorreu alguma atividade diferente?
Sim nós fizemos uma viagem de três dias a San Francisco , subimos o ponto mais alto do Arizona no Flagstaff, assistimos a um jogo de baseball do D-backs vs Padres , fizemos trabalho voluntário no Feed My Starving Children , conhecemos a cidade de Phoenix num caça ao tesouro , a California Academy of Sciences que era um museu muito legal e andamos no Vale do Silício.





 Para você quais foram os melhores momentos da viagem?

Foram andar pela Golden Gate Bridge, almoçar em um restaurante em frente a Apple, ser confundido com um funcionário e também sair do shopping com mais sacolas do que eu poderia carregar.


 Qual foi a relação entre os estudantes?

Eu fiquei na turma 21 ou turma Lúcio Costa, nós éramos como família e cuidávamos uns dos outros, fizemos várias amizades que duram até hoje aqui em Brasília.

A viagem em si já valeu a pena, nunca imaginei que poderia passar 1 mês nos EUA, conhecer tantos pontos turísticos e ter um curso tão importante e que me fez ver as coisas de uma outra forma, agradeço todos os dias pela oportunidade e tento usar tudo o que aprendi na viagem e no meu curso aqui em Brasília.


12 comentários: